sábado, novembro 8

Cachimbo de ouro, bate no touro. (e assim por diante)


Olá caros não-leitores.
Minha onda de não inspiração continua e tem uns impertinentes encomodando naquele bonequinho verde que fica piscando aqui embaixo, então não me culpem se o que eu for escrever não for do seu agrado.
Ontem falei sobre o McCain. Coitado do gorducho, ele não tem culpa de ser tão tradicionalista e rancoroso, mas não vêm ao caso.
Poisé não-leitores (quase certeza que meu blog agora é monolido, mas só quando a pessoa tem tempo de ler, o que acontece raramente), hoje é sábado. Sábado é um dia engraçado, é nesse dia que acabam as "feiras" da semana inteira. Sábado não rima com pé de cachimbo. Aliás Sábado não rima com nada. Sábado é o dia em que ficamos o dia inteiro vegetando e saímos à tarde ou à noite pra ir à alguma festa ou ir comer alguma coisa pra dar um fim trágico à estabilidade semanal do nosso organismo e passarmos o domingo reclamando e assistindo o gordão na tevê. Ô loco meu! O nosso glorioso sábado é como comer um BigMac. É apenas um prazer instantâneo. Acha-se ser a melhor coisa do mundo, mas só traz mal-estar e preguiça. Portanto, trate de acordar cedo no próximo sábado porque dormir demais também é um BigMac. Pegue sua barra circular e vá dar uma voltinha na praça da Igreja para admirar o mato do belo jardim paroquial e deliciar-se com a visão magnifica de pessoas de idade avançada gastando a aposentadoria com o dízimo.
Contradição Postual: Sábado rima com cágado.
Cruj Cruj Tchau.

http://br.youtube.com/watch?v=ZEmaSKxuuX8&NR=1

Um comentário:

Andressa disse...

eusaheuisahiuea, nem me pergunte como cheguei no blog, mas realmente, sábados são um saco (:

beijo